Entre o Paraíso e o Purgatório

 

 

 

1° parte

 

 

 

1°   Quando liguei pro meu filho e outra pessoa atendeu, meu coração me disse ''o pior aconteceu''

2°   Era um PM informando que ele foi alvejado numa moto depois de passar atirando numa base móvel

3°   Não era engano, era outra típica armação dos que quebram a própria viatura em manifestação

4°   Fui pro DP já imaginando seus restos mortais na pia de um núcleo de perícias médico-legais

5°   Pra minha surpresa entrou com vida num PS da sul porque uma lei obrigou os vermes esperar o SAMU

6°   Corro em vão pra emergência do hospital, não deixam eu ver o paciente sob custódia policial

7°   O doutor que tem que autorizar não tá no plantão, bateram com dedo de silicone o seu cartão

8°   Só no outro dia o vejo algemado numa cama com tubo na garganta pra ventilação mecânica

9°   Um gambé me impede de ficar pra acompanhar, se acordar quer editar a versão pra ele decorar

10° Não demorou pra morte cerebral surgir no diagnóstico com um pedido de autorização pra doação dos órgãos

11° Mesmo abalado pensei em outro vantajoso laudo sem teste sem reflexo da córnea estimulado com cotonete

12° Tô indeciso porque o ato que salva oito doentes pode dar férias no Seaworld pra quem vende pedaço de gente

 

 

 

2° parte

 

 

 

1°   Toda mão pobre entra em bom estado neurológico e em uma semana vira candidato a doação dos órgãos

2°   Pra não sujar, deixam sem monitoramento, depois alegam que o enfermo não reagiu ao medicamento

3°   Nesse prazo, a família semianalfabeta sem cabeça já se acostumou com a ideia da perda

4°   Aí é só pegar o isopor com gelo e levar o rim pra clínica que secretamente atende estrangeiro

5°   Quem brinca de deus em unidade de terapia intensiva ganha fotos nos corredores da classe rica

6°   Além de órgãos, as doutoras Virgínias do inferno geram demandas e empregos em funerárias e cemitérios

7°   Junto com o tour sexual, nossa pátria repugnante oferece pro exterior o turismo do transplante

8°   É só fazer a oferta pro médico certo que sua equipe coleta globo ocular até no necrotério

9°   Como eu queria ter a chance real de intoxicar um deles via sonda nasoenteral

10° Daora o bip acelerando no monitor cardíaco enquanto o fim vai da narina ao estômago do maníaco

11° É público e notório, chegou baleado no hospital, se tornou um doador cadáver em potencial

12° Não importa a frase escrita no seu RG, o órgão que interessar vão roubar de você

 

 

 

3° parte

 

 

1°   Agora sei porque não dão informação sobre o destino de um fígado, um coração

2°   Já pensou que puta dia trágico e infeliz descobrir que o gesto nobre salvou um Abílio Diniz

3°   Além de cassação no Conselho Federal de Medicina, deviam ter que doar seus órgãos em vida

4°   Desconfiado vou pagar por outra opinião médica quero ver se bate um parecer impresso em papel moeda

5°   O advogado a peso de ouro conseguiu uma liminar que permite tratar meu filho em outro lugar

6°   Desfiz do Corsa, dos móveis, da residência pra arcar com o custo abusivo da transferência

7°   Como esperado, o exame onde a cura é vendida aponta funções cerebrais sem perda definitiva

8°   Pode ter sequela, bala alojada na ossatura mas de forma alguma vai sentido sepultura

9°   Os infratores da lei 9.434 por pouco não depenaram mais um pra trocar de carro

10° Só me resta rezar pra quem tá nesse momento ligado à máquina de diálise e cilindro de oxigênio,

11° avisar os receptores que os órgãos a disposição tão nas sedes governamentais da nação,

12° Nas casas legislativas e no Palácio da Alvorada todos sanguessugas têm morte encefálica

 

 

Refrão:

Não quero ser um coração na corrente sanguínea de gelo nem suas córneas nos olhos que só enxergam dinheiro

De um lado vidas, do outro monstros com jaleco branco, quem sorrirá se eu decidir ter um gesto humano?