Aprendendo com os corpos desfigurados.

 

1ª Parte

 

1º Cada resquício de osso no cemitério improvisado, tem um macabro valor didático.

2º Sem escola o aprendizado é no abrigo, no CAPS, na caixa de papelão, CDP, DP, Cohab

3º Recortar Mini One atrás da parede antirruído, é a Fatec, Etec do mundo verídico.

4º A Cientifica no condomínio é o corpo docente, que ensina porque o cu de Malibu dá marmitex quente.

5º É melhor oferecer migalhas pro mendigo, do que ele arrancando a faca, chip subcutâneo do filho.

6º Desculpa Louis Armstrong em te corrigir, mais não existe nenhum planeta maravilhoso aqui.

7º Cursamos a faculdade da medicina aprendida nos orifícios dos disparos da polícia.

8º Onde a matemática é não adicionar digital no SPA, quando o homicida for usar ouro pra se embelezar.

9º Onde a matemática é somar comentário de arrombado, que aprova menor no poste depois de espancado.

10º Dez na matéria não compro o discurso esbranquiçado, não jogo crise na conta do marginalizado.

11º Não é o mano de rifle oxidado o nosso cancro, o problema não é quem assalta, mas que constrói o banco.

12º Quando levantes e abolicionistas não são estudados, só sobra o ABC da Mauser pra ser decorado.

 

 

2ª Parte.

 

 

1º O moleque sem acesso a cultura básica, se torna grão mestre em nine nine em pasta.

2º Recebe certificado em contabilidade, pra administrar o atacado da cidade.

3º Assim nasceu a Camorra, os Cartéis mexicanos, a Mara Salvatrucha, os sindicatos venezuelanos.

4º Aprendi que aqui a democracia é carnificina, que os crimes hediondos são cometidos pela policia.

5º Que os livros escolares são pra emburrecer e a venda de pino é opção pra sobreviver.

6º Hoje sei que 500 mil vão pra grades, pra que não cobiçem  os cargos altos da sociedade.

7º Que toda crackolândia é obra governamental, entorpecido não faz mobilização social.

8º Caminhe comigo pelo jardim do extermínio, onde árvore do saber só tem fruto proibido.

9º Onde filho da diarista só aprende a sonhar, em ser o preso que dobram a equipe de agente pra escoltar.

10º Ou a fazer performance teatral no bingo, finge que eu sou cliente e esvazia o caixa sorrindo.

11º No 157 ganhamos o bacharelado, pra depois no quadrilátero garantir o doutorado.

12º Aqui quem mata e não cagueta consegue um MBA, assinado pelas AR-15 pintada com tinta spray.

 

 

3ª Parte.

 

 

1º Sou inimigo público porque uso caixa e bumbo, pra afirmar que ainda vigora os anos de chumbo.

2º Porque quero num freezer como picolé da Kibon, os que seguem a bíblia de Donadon.

3º O sangue no brochura reaproveitado, instrui que o Bullyng vem no Sedex televisionado.

4º A programação induz a desprezar a pele escura, o deficiente, o que tem mais gordura.

5º Enquanto usamos o conhecimento pra raspar numeração, negam cotas pros herdeiros da escravidão.

6º Permitimos que o alvo da polícia repressiva, não exista geneticamente pra política afirmativa.

7º Quando a favela parar de ouvir sobre o Armagedon, o dominante pode abrir sua safra de Chandon.

8º Esse dia vai ser igual quando a CIA, silenciou negros americanos com heroína.

9º Não importa o alto calibre do nosso arsenal, só a educação gera igualdade social.

10º Só o ensino erradica as leis Jim Crow do Brasil, que veda entrada em bairros pro nosso perfil.

11º Já mergulharam ácido no cianureto, pra adaptar uma câmara de gás no seu endereço.

12º A dica pra adiar sua estreia no mapa das decapitações, é seguir as instruções deixadas pelos caixões.

 

 

Refrão:

 

Na escola da vida o material didático.

Sangra em baixo do jornal com o rosto desfigurado.

Na escola da vida o material didático.

Tá na tranca da prisão e no BUM no endinheirado.